• Wix Facebook page
  • Facebook-Icon.png
  • Google+ Preto Redonda
  • Wix Twitter page
  • Facebook Orange Gumdrop
  • YouTube App Icon
  • Instagram App Icon
  • Pinterest App Icon
  • Google+ App Icon
  • Vimeo App Icon
  • Flickr App Icon
  • Tumblr App Ícone
  • Catraca Livre.png
  • WhatsApp.jpg

Nesta Seção

Você é o visitante nº

A REGIÃO DOS BALCÃS

História! Para perceber esta região e viver plenamente o que tem para oferecer é incontornável entrar na sua história, ainda que de forma superficial. Só assim poderemos perceber porque podemos, numa mesma cidade, encontrar uma igreja católica, uma igreja ortodoxa, uma mesquita e ainda uma sinagoga. Ou porque no Norte tendemos a achar o estilo de vida semelhante ao germânico, na costa mais latino e no interior e sul mais próximo do turco/muçulmano. Estas e outras curiosidades são fruto da confluência de grandes impérios, civilizações, povos, religiões e línguas diferentes. Um autêntico caldeirão de nações. Os Balcãs são uma península no sudeste europeu que durante a maior parte do século XX foi ocupada no seu lado mais ocidental pela Jugoslávia (Eslovénia, Croácia, Sérvia, Bósnia e Herzegovina, Macedónia, Montenegro e Kosovo), sendo também ocupada pela Albânia, Grécia, Roménia e Bulgária.

No final do verão de 2017 organizámos uma viagem a esta região que se iniciou em Belgrado (capital da Sérvia); passou pela Bósnia - nomeadamente pelas cidades de Sarajevo e Mostar; por Dubrovnik - o principal ponto turístico da Croácia - e terminou na cidade de Kotor, no Montenegro. Tivemos assim a oportunidade de passar por 2 capitais, 4 locais Património Mundial da Unesco e pelo meio ainda fizemos rafting na Bósnia-Herzegovina, visitámos um bunker enorme construído pelas autoridades jugoslavas para ser usado em caso de ataque nuclear (felizmente nunca foi estreado, apenas pelos turistas!), visitámos aldeias e vilas históricas e refrescámo-nos nas águas de uma cascata na Bósnia. Atravessámos de barco a imensa Baía de Kotor, provámos a comida local e ouvimos as histórias verídicas que os nossos guias e outras pessoas tiveram para nos contar, visitámos o sonho socialista tornado realidade em Novi Beograd (Nova Belgrado, uma parte considerável da cidade construída entre os anos 50 e 80), visitámos o túnel secreto construído sob o aeroporto de Sarajevo que ajudou a manter a cidade durante o longo cerco de 1992 a 1996… Mergulhámos nas águas do Mar Adriático da Muralha de Dubrovnik, entrámos em igrejas católicas, ortodoxas e em mesquitas e percebemos porque se apelida Sarajevo de “Palestina da Europa”.

“Os Balcãs produzem mais história que a que conseguem consumir”, Winston Churchill.

 

Para além de uma costa maravilhosa polvilhada por imponentes cidades medievais muralhadas e um mar azul-turquesa com uma temperatura convidativa, a região dos Balcãs e nomeadamente a ex-Jugoslávia, têm muita história para oferecer ao visitante mais atento, que quer ir além do simples turismo de verão. Esta é talvez a principal razão pela qual se deveria visitar estes países. Afinal de contas o século XX foi bastante “longo” e começou e terminou aqui. Em Sarajevo (Bósnia) em 1914 deu-se um assassinato que desencadearia a Primeira Guerra Mundial, tendo o primeiro tiro sido disparado em Belgrado (Sérvia). E podemos considerar que também aqui “terminou” o século com as guerras de desintegração da Jugoslávia nos anos 90, nomeadamente o cerco a Sarajevo que terminou em 1996 ou os bombardeamentos da NATO à Sérvia em 1999. Antes e já durante o século XX aqui se forjaram impérios e se dissolveram outros tantos ou mais: turcos (otomanos) e austríacos foram os principais actores até ao século XIX mas nenhuma crónica desta região estaria completa sem mencionar alemães, russos, húngaros, italianos, bizantinos, romanos ou o grande herói clássico, o grego Alexandre Magno. E isto sem sequer ter mencionado os “actores residentes”: sérvios, croatas, albaneses, macedónios, gregos e búlgaros, entre outros.

 

E há tanto para contar, para viver, para usufruir, para aprender! Não podia deixar de ser assim numa zona que é um caldeirão de nações, de línguas, de alfabetos e de interesses, internos e externos.

Mas fomos mais além, visitámos muito mais que 4 países. Fizemos um roteiro pela espinha dorsal da antiga Jugoslávia: mergulhámos profundamente no que foi aquele país e nas causas da sua dissolução e percebemos a individualidade que cada um desses países apresenta nos dias de hoje.

 

Visitámos uma região onde as fronteiras são voláteis e percebemos as condições intrínsecas que a tornam única e possivelmente a mais interessante da Europa... Para casa levámos muito mais que os carimbos nos nossos passaportes (embora não seja necessário passaporte para cidadãos da UE)!

 

Na Into the Balkans somos especialistas nos Balcãs e por isso apenas organizamos viagens nesta região. O nosso objectivo é divulgar a ex-Jugoslávia (Eslovénia, Croácia, Bósnia, Sérvia, Macedónia, Montenegro e Kosovo) por dentro, em português, através de uma versão autêntica destes países, do que são e do que foram e através dos olhos de uma equipa que vive diariamente na região. Acreditamos, por isso, que as nossas viagens são únicas e irrepetíveis, impossíveis de replicar!

 

Veja aqui como foi em 2017 e contacte-nos para montar a sua viagem à medida em 2018!

“Às vezes o que falta para alguém viajar é uma boa dica e uma boa história”

 

www.malaparadois.com 

Dicas de Viagens & Lifestyle em um único site!